domingo, 22 de março de 2009

_Uma curta viagem..._

Entras num meio de transporte sozinho, seja ele um autocarro, comboio, metro…e impressionante, como quase consegues ler os balões de pensamento das pessoas que o preenchem.
Sozinhos dá-nos para pensarmos também, um pouco sobre a vida, sobre o nosso dia a dia…tornando-se mais fácil, para ler os tais pensamentos das outras pessoas que fazem a viagem ao nosso lado.
Nuns consegue-se ler: “Que belo dia!”, noutros: “Apenas mais um dia com a mesma rotina.”, “Só penso em chegar a casa…”, “Nunca mais chega o fim de semana!” ou até mesmo: “Cansado de cá estar…!”, etc. Vêm-se expressões de cansaço, de felicidade, de aborrecimento…lê-se acima de tudo, em cada rosto, o reflexo de uma vida, que cada vez mais nos cansa…que cada vez mais nos rouba os momentos de felicidade!
Não sei se alguém conseguiu ler o meu pensamento, mas nesse dia, em que regressava a casa de autocarro, o meu balão de pensamento era preenchido com: “Cansada de aqui estar… Adorava, que esta fosse uma viagem com outro destino, num autocarro que por fora levasse as cores de amarelo, verde, castanho…e que empregasse as letras SAM…o que significaria que estaria na Madeira!”, um simples desejo que se fosse verdade, significaria outra felicidade que aqui, não é possível.
Vivo à espera do dia em que direi: Até nunca mais, Porto!

4 comentários:

Alexandra disse...

Gostei do teu texto, linda, fez-me lembrar os últimos meses que passei em Atenas... no metro, a caminho de casa, vi o que viste, senti o que sentiste, apesar de ter adorado lá viver. É o apelo da ilha, da família, dos amigos...
Força, minha querida, já faltou mais, agora estás a um passinho de cá...

Beijocas!

Christiana disse...

quando a nossa dor se torna transparente, conseguimos também, ver a dos outros... e temos mais consciência da nossa, mas dói um pouco mais e a vontade de estar noutro sítio torna-se incrivelmente gigantesca!
Também eu passei por momentos como esse, faz parte da dor de estarmos distantes e termos as mãos e o abraço vazios da presença e do amor daqueles que nos amam realmente... mas estás quase de volta, já falta tão pouquinho linda...tu és uma mulher coragem, por isso tens de ter mais um bocadinho dessa firmeza para aguentar os últimos meses. mas por enquanto concentra-te apenas em aguentar os últimos dias, porque estás quase de volta a esta ilha fantástica, para matares algumas das saudades que te apertam o coração. ;)
eu sei que tu consegues ;)
beijinhos grandes*

NELIO disse...

PRIMA GOSTEI MUITO DE LER ESTE TEU DESABAFO,DÁ MESMO PARA VER QUE ESTÁS SUPER CHEIA DISSO AÍ......
EU ÁS VEZES DOU COMIGO A PENSAR SE POR ACASO TIVESSE QUE SAÍR DAQUI,COMO SERIA DIFÍCIL PARA MIM...PERFIRO NEM PENSAR NISSO...
EU ENTENDO-TE JOANA....BEIJINHO

Carlinha disse...

Realmente é coincidência, escrevermos sobre transportes, e eu neste caso sobre o "tio SAM".
Sejá onde for, acabamos por ter a mesma sensação.
Acabamos por tentar saber o que tanto as pessoas pensam, e que se calhar somos todos iguais, cansados de mais uma viagem que se apodera dos nossos pensamentos.
Não sei o que sentes, mas imagino... Em breve estarás cá, com "as tuas pessoas." Aproveita!