sexta-feira, 19 de setembro de 2008

_Saudades que enlouquecem, memórias que prevalecem_



Tanto tinhas força para vencer...
Como de repente, te deixavas abater!
Não sabíamos o que fazer, nem tão pouco o que te dizer.
Em várias ocasiões, parecia que nos indicavas que o fim estava próximo
Até que no derradeiro dia, não tiveste tempo para te despedir
Antes de partires e...
Para sempre nos deixares vazios da tua energia de viver!
Desafiamos as palavras, em busca de respostas...
A perguntas que nos inquietam desde que partiste!
Onde estás ao certo, não sabemos.
Agora, desejamos que estejas bem,
Nesse Mundo além que te tem...
Tal como nossos corações também!


Joana Carvalho, 14-3-08

3 comentários:

tibeu tua amiga disse...

Acredita minha amiga, que me está a custar comentar, ainda não arranjei força. Fica um nó na garganta. És forte e vais ter força para ultrapassar esta dor dolorosa, eu sei o que é ficar sem mãe. Muito beijos.

KeFaS disse...

Lembra-te sempre que os nossos designios e a nossa vontade não são as mesmas que Aquele que é o principal motriz da humanidade.
Na verdade o principal que deves sempre guardar da pessoa que te deu a Vida é a força que tu falas é o saber que ela está num patamar superior a iluminar-te e conduzir-te nas adversidades.
A tua Mãe, Ama-te e onde quer que esteja é o teu Anjo da Guarda, nunca duvides disto...

Ricardo disse...

Se eu pudesse voltar atrás diria-lhe que a Terra girava por ela. O dia acaba, as horas acabam, tudo acaba.. Fica um sorriso, uma palavra, uma lágrima e todo o amor. A tua mãe ficou.